Cirurgia plástica nas pálpebras: tudo o que você precisa saber

A cirurgia plástica nos olhos é um dos tratamentos estéticos mais recomendados para pacientes que buscam corrigir a aparência de cansaço proporcionada pelas pálpebras caídas. A intervenção cirúrgica, além de melhorar o aspecto ao redor dos olhos, proporciona ao paciente um olhar mais jovial e um rejuvenescimento facial.

Cirurgia plástica nos olhos: tudo o que você precisa saber

Blefaroplastia para as pálpebras

Também conhecida como cirurgia das pálpebras caídas, a blefaroplastia é uma cirurgia plástica realizada para reposicionar as pálpebras pela retirada dos excessos de pele e bolsas de gordura dessa região. Salvo seu benefício estético, a blefaroplastia pode ser considerada funcional, pois existem muitos casos em que a flacidez das pálpebras superiores e inferiores prejudica a visão. Principalmente em pacientes idosos.

Este procedimento cirúrgico pode ser feito na parte superior e inferior das pálpebras, como na maioria dos casos.

Ou em apenas uma delas, como quando é feito apenas embaixo, chamada de blefaroplastia inferior, ela tem por objetivo tratar as bolsas de gordura ou pele localizadas na região abaixo dos olhos. Neste caso, o problema pode ser causado pela perda de firmeza da pele e dos músculos da face, que, somados à flacidez das pálpebras inferiores, é responsável por proporcionar uma aparência de cansaço nas pessoas. Entretanto, a blefaroplastia inferior é um procedimento tranquilo e de rápida recuperação.

Blefaroplastia a laser corrige pálpebras caídas?

A blefaroplastia com laser é extremamente moderna e delicada. Este procedimento utiliza um aparelho para realizar a cirurgia, o laser de CO2 fracionado, que possui duas ponteiras e uma delas é utilizada já no início da cirurgia para realizar os cortes. A primeira ponteira do laser tem a função de coagular os vasos sanguíneos, impedindo a ocasião de sangramentos ao mesmo tempo que realiza os cortes. Assim, o inchaço e a formação de hematomas no período pós-operatório são bastante reduzidos.

Já a segunda ponteira do laser, pode ser usada ao término da cirurgia para a realização de resurfacing ou peeling, a associação de tratamentos estéticos é indicada de acordo com a recomendação de seu cirurgião para um melhor resultado.

Resurfacing significa “refazer”, enquanto peeling significa “descamar”. O que acontece neste procedimento é um processo de renovação da superfície epitelial com o aumento da produção de colágeno. O resultado final além do rejuvenescimento da região das pálpebras, a redução de rugas e poros, o melhoramento da flacidez e o clareamento da pele.

Entretanto, a segunda etapa da blefaroplastia com laser, não deve ser realizada em pacientes com histórico de herpes simples de repetição ou herpes zoster, tratamento de isotretinoína nos últimos 6 meses, tendência à hiperpigmentação pós-inflamatória, comprometimento imunológico, tabagismo ou melasma intenso.

Em casos em que o envelhecimento cutâneo é intenso, podemos alterar o procedimento e o laser pode ser substituído pelo peeling químico médio com ácido tricloroacético, ou então peeling químico profundo com fenol.

Tanto para a realização de blefaroplastia convencional quanto a laser, os pacientes devem sempre estar informados sobre a importância e a necessidade de manter seus cuidados pós-operatórios, como o uso de compressas frias, analgésicos, alimentação adequada, drenagem linfática facial e repouso na primeira semana.

  • Share post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agendamentos

Somos uma Clínica Particular, não atendemos
Convênios ou Planos de Saúde.

Os valores de Cirurgias e/ou Procedimentos serão
orçados SOMENTE após a consulta médica.
A central de agendamentos não possui informações sobre valores.

Valor da consulta: R$ 700,00