Blefaroplastia com laser: tudo que você precisa saber

Blefaroplastia com laser: tudo que você precisa saber

A blefaroplastia a laser é um procedimento extremamente moderno e delicado, realizado apenas por médicos especialistas mais experientes. A cirurgia plástica é realizada para retirar o excesso de pele e bolsas de gordura das pálpebras superiores e inferiores.

Como é feita a blefaroplastia a laser?

Ao examinar o paciente, o cirurgião mede a quantidade de pele a ser retirada e utiliza estas mesmas medidas para marcar a região com caneta dermográfica logo no início do procedimento.

Antes de fazer os cortes, infiltra-se a quantidade adequada de anestésico nas pálpebras (anestesia local). Para maior conforto, faz-se a sedação. Ao adormecer, o paciente não sentirá o incômodo da agulha durante a infiltração da anestesia. Pacientes mais sensíveis podem utilizar anestesia geral.

Qual tipo de laser pode ser usado na blefaroplastia e como ele funciona?

O aparelho mais utilizado para realizar a cirurgia plástica das pálpebras é o laser de CO2 fracionado. O equipamento possui 2 ponteiras, uma delas é utilizada no início da cirurgia para realizar os cortes na pele.

Ao contrário da cirurgia de blefaroplastia tradicional, que utiliza o bisturi convencional, a ponteira do laser coagula os vasos sanguíneos, impedindo sangramentos ao mesmo tempo em que realiza os cortes — desta forma, reduz bastante o inchaço e a formação de hematomas no período pós-operatório.

Ao final da cirurgia, o cirurgião pode trocar a ponteira de cortes (primeira ponteira) pela segunda, para realizar o resurfacing ou peeling.

O termo “resurfacing” significa “refazer” a superfície da pele, da mesma forma que a palavra “peeling” significa “descamar”. Esse processo de renovação da superfície epitelial acontece com o aumento da produção de colágeno. Como consequência, ocorre a redução de rugas e poros, além de clareamento e melhora da flacidez.

Existem contraindicações para a aplicação de laser na blefaroplastia?

Não existe nenhuma contraindicação para o uso da ponteira de cortes na blefaroplastia a laser. Em compensação, a segunda etapa, também chamada de “resurfacing” ou “peeling”, não deve ser realizada caso o paciente apresente antecedentes de herpes simples de repetição ou herpes zoster, tratamento com isotretinoína nos últimos 6 meses, tendência à hiperpigmentação pós-inflamatória, comprometimento imunológico, tabagismo ou melasma intenso.

Nos casos em que o envelhecimento cutâneo é bastante intenso, o laser pode ser substituído pelo peeling químico médio com ácido tricloroacético ou mesmo o peeling químico profundo com fenol.

Tanto em casos de blefaroplastia convencional como a laser, os pacientes devem estar informados sobre a necessidade de manter os cuidados pós-operatórios, como o uso de compressas frias, alimentação adequada, analgésicos, drenagem linfática facial e repouso na primeira semana.

Blefaroplastia com laser é igual à blefaroplastia sem cortes?

A blefaroplastia “sem cortes” é realizada por meio de um dispositivo chamado “Jato de Plasma”. O termo “blefaroplastia sem cortes” parece bastante inadequado, pois induz o paciente a acreditar que a técnica pode substituir a cirurgia convencional, o que não é verdade, haja vista o próprio fabricante orientar a realização de 4 sessões anuais e, após isso, algumas de manutenção. O fabricante do equipamento faz outro alerta:

“É importante realizar uma avaliação minuciosa porque alguns casos só podem ser resolvidos através de cirurgia!”

  • Share post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agendamentos

Somos uma Clínica Particular, não atendemos
Convênios ou Planos de Saúde.

Os valores de Cirurgias e/ou Procedimentos serão
orçados SOMENTE após a consulta médica.
A central de agendamentos não possui informações sobre valores.

Valor da consulta: R$ 650,00